Editorial – Depois de falar a verdade, surgem as vagas

Por Informe Post – 13/09/2020 | 17h30

A cidade de Franca, vive entre seus diversos problemas, um abandono na área da saúde.
Enquanto os cidadãos estão a própria sorte, Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Saúde, não respondem a questionamentos ou se dignam a ajudar a população quando
precisam.
Foi preciso o Informe Post escrever, um artigo muito forte de palavras contundentes, para destampar os olhos vedados da Santa Casa de Franca.

Minutos após a publicação da reportagem e o conhecimento do hospital da mesma,
é que as vagas para pacientes que estavam há dias esperando, começaram a sair.
Pelo menos 3 pessoas conseguiram vagas, entre a madrugada e começo desta manhã, na UTI da Santa Casa de Franca.

Vagas que poderiam ser dadas, ou conseguidas, de uma forma mais humanizada,
sem que necessário as palavras fortes e firmes serem ditas.
Não foi isso que aconteceu.
Precisou do olhar de um Jornalista, para que as pessoas na Santa Casa responsáveis pelas vagas de UTI, olhassem para os pacientes.
E com isso enxergassem a necessidade do que estava acontecendo, e a seriedade de não se fazer nada.

Agora, pacientes começam a ser melhor assistidos uma vez que foram transferidos para as UTIs pedidas.
É claro que os problemas da saúde, vão muito além de vagas,
mas é o primeiro passo para uma melhoria gradual.

Hoje, a Santa Casa de Franca já sabe,
se for preciso, existe alguém que não tem medo de falar a verdade,
não se refuta a se esconder por trás de nada.
Aparece, dá a sua cara a tapa, e não espera reconhecimento por isso.
O que busca Jornalista Guilherme Kalel, Editor e Fundador do Informe Post,
é apenas ajudar a quem precisa, denunciar o que precisa ser denunciado,
fazer o seu trabalho.

Prefeitura de Franca, autoridades, Santa Casa,
que esperem.
Mais denúncias virão por aí.
Franca não pode mais ficar abandonada como esteve até ontem,
o período disso tem que acabar,
passou da hora de acabar.
E toda a equipe do Informe, liderada por Guilherme Kalel, está empenhada e estará, a fazer isso.

A luta não será somente de um Portal,
mas de todos os jornalistas sérios e dedicados a sua profissão em Franca,
que se cansaram dessa vergonha.