Astrazeneca e Oxford suspendem testes para vacina contra Covid-19

Por Guilherme Kalel e Lívia Tomazelli

Informe Post – 08/09/2020 | 20h25

A farmacêutica Astrazeneca, e a Universidade de Oxford, na Inglaterra, suspenderam nesta terça-feira, 8,
os testes para criar uma vacina contra a Covid-19.
A suspensão aconteceu, depois que uma voluntária apresentou uma reação adversa a vacina, que não foi descrita.

Os estudos foram interrompidos, até que os pesquisadores possam descobrir o que causou a reação, e como resolver essa questão para evitar novas pessoas terem o efeito.
É por isso que, nesse momento um dos estudos mais avançados para o desenvolvimento de uma substância que fosse combativa a Covid, foi paralisado.

Com essa paralisação, os russos devem ser os primeiros a disponibilizar em massa, uma medicação para impedir o contágio da doença.
A Astrazeneca investiu pesado e fez estudos rápidos com a Universidade de Oxford, na luta para tentar ser pioneira em produzir a vacina.
Nas expectativas do laboratório, a partir de dezembro a medicação poderia ser produzida em massa.
Com essa paralisação isso não deve mais acontecer, e nem se sabe quanto tempo deve levar, para descobrir o que causou o efeito.
Na China, outra vacina também em estudos avançados, ganha espaço no mercado internacional.

O Brasil, testa as 3 vacinas contra a Covid-19.
E deve suspender os testes com a de Oxford, com a suspensão do estudo no Reino Unido.